Colaboradores da Sejus são capacitados em mediação de conflitos

16 de Março de 2018

Há seis semanas, 26 gestores e colaboradores da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) iniciavam o curso Mediação e Justiça Restaurativa. Nesta sexta (16), foi realizado o último encontro do treinamento, que teve como objetivo ampliar as possibilidades de conciliação por meio do diálogo e da negociação, construindo acordos, debates e aplicação dos métodos de mediação dentro do sistema penitenciário. O curso é promovido pelo Gabinete da Vice-Governadoria e integra as ações do Pacto por um Ceará Pacífico.

Para Juliana Mendonça, do Núcleo de Assistência à Família das Pessoas Privadas de Liberdade da Sejus (Nuasf), participante do curso, o aprendizado adquirido no treinamento vale para todos os âmbitos da vida. “Antes, diante de um conflito, não sabia como agir. Agora vejo perspectiva, crio uma solução com mais facilidade utilizando os métodos aprendidos”, explica a colaboradora.

A prática aplicada no dia a dia da Sejus também já pode ser vista. É o que destaca Elton Gurgel, coordenador da Central de Alternativas Penais da Sejus (CAP). “A mediação e justiça restaurativa adentrou o nosso cotidiano. Estou vendo as pessoas que realizaram esse curso por em prática o que aprendemos, isso nos dá um alento e força para seguir”, diz Elton.

É o que reforça Lucia bertini, assessora de Cidadania da Sejus, também participante do curso. “Se conseguirmos implantar um décimo do que significa essa cultura de paz, adotando círculos que promovam a restauração do conflito, nós vamos mudar a cara da Secretaria da Justiça, mudar a cara das nossas próprias relações”.

Ainda segundo Lúcia, com a finalização do curso, a ideia é criar um grupo que exercite e multiplique esses métodos mediação de conflito dentro do sistema penitenciário e que esse grupo seja facilitador em novos processos que exijam conciliação.

Para Cristiane Holanda, instrutora do treinamento, por meio dos relatos dos participantes, o objetivo do curso será alcançado. “Ver o trabalho frutificando, dando resultados, indo adiante em todas as instituições na qual passamos, é gratificante. É o nosso objetivo maior e o que nos faz seguir adiante”, destaca.

O curso teve duração de 80 horas e foi ministrado pela instrutora Cristiane Carvalho Holanda, doutoranda em Educação pela UFC e coordenadora de mediação, justiça restaurativa e cultura de paz da Vice-Governadoria do Estado do Ceará.